Você está aqui: Início » Atividades escolares » 5 dinâmicas para o primeiro dia de aula

5 dinâmicas para o primeiro dia de aula

Os primeiros dias de aula são sempre os mais difíceis. Uma mistura de ansiedade e apreensão toma conta de cada professor que se arruma pela manhã para sair para as primeiras aulas do ano letivo. Começar bem é fundamental por isso trago neste artigo 5 dinâmicas de grupo para fazer nas primeiras aulas do ano. Todas elas eu já fiz em sala de aula com as devidas adaptações por causa da turma e espaço e muitas vezes fizemos mais de uma na primeira semana. Os objetivos que descrevo em cada uma delas não deve ser tomado como imutável e pode ser que não seja possível fazê-las no primeiro contato. Mas como imagino que você tenha um discurso inicial onde se apresenta, fala das regras da escola, faz seus combinados, certamente haverá um momento propício para realizá-las. Você conhece, em alguns casos, o perfil dos alunos, conhece-os do ano anterior ou mesmo pode não achar confortável para você pedir algumas coisas. Mas de uma forma ou outra você conseguirá adaptar as dinâmicas à realidade que encontrará na sua escola. Compartilhe este artigo e leve para as primeiras reuniões do ano para dar ideias pro primeiro dia de aula de outros docentes.

Dicas de dinâmicas para primeiro dia de aula

Dinâmica do poeta gozador

Objetivo: Aprimoramento da expressão oral e escrita, e desenvolvimento de criatividade.

Material: Reunir, dentro de uma caixa, uma série de cartelas contendo, cada uma delas, um conjunto de duas palavras que mantenham certa relação semântica, possibilitando a criação de um poema, em que a nota predominante seja o jocoso. Por exemplo, se se inscrever em um dos cartões os termos: turma e ponto, há a possibilidade de se formar algo como:

De poemas não sei nada,
Muito menos de gozação,
Mas você, turma danada,
Não vai fazer ponto não.

Preparação: Dividir os participantes em grupos e dispô-los em círculo.

Desenvolvimento: O orientador deverá sortear uma cartela e apresentar aos grupos os termos-base para a formulação do poema, que deverá ser elaborado dentro de um tempo estipulado. Decorridos os minutos concedidos, sortear um novo cartão e proceder nos mesmos moldes, até que se tenha um número considerável de trabalhos feitos.

Avaliação: A avaliação poderá seguir dois critérios:
a)    Atribuir positivo à equipe que houver apresentado o maior número de poemas.
b)    Conceder o ponto positivo àqueles que tiverem proposto as melhores poesias.

Dinâmica “O que diria Pitágoras?”

Objetivo: Aperfeiçoamento da expressão oral.

Material: Quadro-negro e giz. [sim, muitas escolas ainda usam]

Preparação: Os participantes deverão ser divididos em duas equipes.

Desenvolvimento: O orientador se dirigirá a uma das equipes segredando-lhe o nome de uma figura geométrica qualquer. Tendo conhecimento do que lhes coube, os elementos deste grupo, depois de reservarem alguns minutos à discussão, redigem oralmente e no menor número de palavras possível uma definição da figura indicada, expondo-a a seguir aos oponentes, cuja tarefa consistirá em identificar o que foi descrito. Trocam-se, posteriormente, os papéis.

Avaliação: Será conferido um ponto ao grupo que tiver sua mensagem decifrada, pois isto reflete a precisão
com que ela foi elaborada.

Dinâmica “Por favor, Senhor garçom”

Objetivo: Aprimoramento da expressão oral com o desenvolvimento concomitante da capacidade de retenção (memória) e compreensão de mensagens.

Material:

Preparação: Dividir os participantes em grupos e colocá-los em círculos.

Desenvolvimento: Designar um membro de cada equipe para representar o papel de garçom, junto aos demais grupos que, na distribuição das funções, farão o papel de fregueses. A tarefa dos garçons consistirá em se dirigir às equipes vizinhas e perguntar de que desejariam se servir, se estivessem em um restaurante. Com adequado nível de concentração, os que simulam o trabalho de garçom, deverão reter na memória os pedidos formulados e apresentá-los, em uma segunda etapa, ao orientador. O jogo segue este ritmo até que todos tenham desempenhado o papel de garçom.

Avaliação: As equipes receberão pontos toda vez que os elementos caracterizados como garçons executarem satisfatoriamente seu trabalho, isto é, que ao apresentarem a relação de pedidos ao orientador, se expressem claramente, não omitindo nenhuma das solicitações feitas.

Dinâmica “Quem sou eu””?”

Objetivo: Aprimoramento da expressão oral através do emprego de entoação.

Material: Para a preparação do material serão necessárias fichas na proporção de duas para cada participante. Separá-las em dois grupos assinalando em um deles sinais de pontuação e no outro, unidades léxicas variadas.

Preparação: O jogo deverá ser desenvolvido de preferência em uma quadra de esportes. No chão, desenhar círculos grandes que contenham ao centro um sinal de pontuação. É preciso cuidar que estes sinais inscritos no chão, correspondam aos que se registraram nas fichas. Distribuir em seguida uma papeleta contendo o sinal de pontuação para cada participante. Estes deverão estar agrupados no lado oposto àquele em que foram feitos os círculos. O conteúdo de cada ficha não deverá ser revelado aos demais integrantes.

Desenvolvimento: Sortear um dos jogadores e entregar-lhe uma das fichas que contêm uma unidade léxica. Caberá a ele formar uma sentença com a palavra dada, imprimindo à frase a entonação correspondente ao sinal que recebeu anteriormente. Os demais integrantes deverão descobrir a qual dos grupos inscritos nos círculos da quadra pertence o jogador em destaque, em função da curva melódica que ele utiliza. Quando esta for descoberta, o participante dirige-se para o círculo que corresponde ao sinal de pontuação que lhe coube. O jogo prossegue até que todos os componentes tenham se agrupado com base no sinal inscrito na papeleta recebida por ocasião do início do jogo.

Avaliação: Atribuir pontos positivos a quem acertar qual a sinalização gráfica que corresponde à entoação empregada, e pontos negativos a quem não souber utilizar o padrão de entoação referente ao sinal recebido no início.

Dinâmica “Sentimentos coloridos”

Objetivo: Aprimoramento da  expressão oral  ligado aos conceitos circunstanciais de causa e efeito.

Material: Selecionar, ou preparar,  figuras cujo número deverá corresponder ao de participantes. Estas figuras deverão simbolizar estados de espírito próprios do ser humano, como tristeza, alegria, raiva. Uma pessoa sorrindo, um homem que olha a chuva caindo, são exemplos. Necessita-se, igualmente, de uma moeda, estando, uma das faces pintada de azul e outra de vermelho.

Preparação: Estabelecer com os participantes, uma convenção para o emprego da moeda, convenção esta que deverá estar associada às noções de causa e efeito. Pode-se estipular, por exemplo, que o vermelho indica causa e o azul efeito.

Desenvolvimento: Sortear uma das figuras preparadas, apresentá-la a um dos participantes, para a seguir jogar a moeda ao ar. Se cair o lado vermelho, o elemento em destaque deverá imaginar uma causa que justifica o que está expresso na figura. Para o caso de cair o lado azul, terá que levantar uma consequência que provavelmente decorrerá do que transmite a imagem. Assim, na hipótese de se apresentar uma pessoa de fisionomia triste, dois raciocínios poderiam se efetuar:

  1. Márcia está tristonha porque sua amiga partiu de viagem, para o caso de se ter tirado o vermelho.
  2. Márcia está tristonha, logo não sairá hoje, na possibilidade de se ter tirado o azul.

Avaliação: Os pontos positivos serão dados a quem fundamentar da melhor forma seus enunciados.

Dinâmica “Adivinhe se for capaz”

Objetivo: Exercício de expressão oral.

Material: Serão necessários alfinetes  e fichas de papel. Nestas, escrever pequenos textos que versem sobre assuntos variados.

Preparação: Distribuir os elementos em duas equipes, compostas do mesmo número de membros, dispondo-os em filas indianas paralelas, de modo a fazer com que todos tenham um par.

Desenvolvimento: Entregar as papeletas e os alfinetes a um dos grupos indicando-lhes que terão que fixá-los nas costas dos companheiros vizinhos. Feito isto, aqueles que estiverem com as fichas presas às costas iniciarão uma bateria de questões dirigidas ao seu par, com o intuito de descobrir o conteúdo do texto que lhe coube. Assim que acreditarem ter obtido a resposta certa, dirigem–se ao orientador a fim de confirmar a hipótese. Quando todos os integrantes desta equipe tiverem se manifestado, repetem-se os passos com inversão de papéis.

Avaliação: Como se pode marcar um ponto para todo lance correto, serão vencedores os componentes do grupo que tiverem a maior soma em positivos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top